15 de ago de 2013

Disseram que eu voltei americanizada...




Fonte: Google Images



É muito interessante se dar conta que depois de alguns anos morando no fora do Brasil você, em passinhos de formiga, vai se adaptando, e o que antes era choque cultural vira normalidade.


Quanto mais aprendo sobre a cultura norte-americana, mais me enxergo brasileira. Identificando os contrastes, acabo compreendendo melhor como nossas culturas nos influenciam em nossos valores e na maneira em que nos comunicamos.

Inspirada nas letras da Carmem Miranda e em sugestões de amigos, comecei a recolher pequenos hábitos e maneirismos que fomos adquirindo ao longo de nossa permanência nos EUA. Justamente a prova, que mesmo que não quiséssemos admitir, estamos sim, cada um na sua medida, um pouquinho americanizados.

O resultado foi o seguinte:

1. Não acha mais estranho a conta o restaurante ser entregue durante a sobremesa;

2. Comeu pizza com a mão e usa o guardanapo só para limpar a mão;

3. Já fez ou tomou Jello shots;

4. Compreende que os “drinking games” são o que realmente fazem uma festa gringa ficar boa;

5. Já tem a sua revista de fofoca favorita e aproveita para ler todas na caixa do mercado;

6. Falando em supermercado, quem coloca as compras nas sacolas é o caixa ou o ajudante;

7. Acha normal um homem vietnamita fazer sua mani / pedi;

8. Já tem seu sabor favorito de girl scout cookie;

9. “Estender roupa no varal” é só para roupa delicada do Brasil que não pode colocar na secadora;

10. Não tem tanque em casa e não sente falta dele;

11. Não lava os sapatos ou tênis;

12. Acha um absurdo ter que pagar estacionamento no shopping quando visita o Brasil;

13. Vai num restaurante de frutos do mar e só quer o camarão se vier descascado;

14. O stop na rua realmente é Stop. E se um dia você avançou achando que a rua estava vazia acabou tomando um susto;

15. Não lava o carro já faz alguns meses;

16. Fila de banco só se for sentado no carro no drive-thru e olhe lá!

17. Tem um sempre uma garrafinha de agua no carro;

18. Arranha a marcha (de leve) quando dirige no Brasil;

19. Quer dobrar direita no sinal vermelho;

20. Não conhece o barulho da própria campainha da casa, a porta fica aberta mesmo;

21. Não tem telefone residencial só celular (e escolhe quem vai atender);

22. Se a energia acaba por mais de 30 minutos o mundo acaba também;

23. Vive com as mãos limpas (lavadas ou cheias de Purell) e estranha quando o banheiro não está equipado;

24. Não toca em bebes ou crianças alheias a não ser que os pais (germophobics ou não aprovem verbalmente);

25. Acha que o transito no Brasil é caótico e cada vez que volta diz que piorou mais;

26. Já tem um cereal do café da manha preferido;

27. Sabe o seu pedido do Starbucks de cabeça e todas as suas variações;

28. Apesar daquela impressão dos nossos amigos e familiares de achar que tudo nos EUA funciona você já passou por momento de burocracia e descobriu que tem até palavra para isso aqui: Red tape!

29. Fica surpreso com o poder de compra dos amigos e familiares que visitam;

30. Compra a roupa sem vesti-la no provador já sabendo que se não ficar legal em casa você leva na loja e pega o dinheiro de volta (sem dor de cabeça);

31. Aprendeu a usar regularmente cupom de desconto no mercado, loja e restaurante;

32. Se sobrar comida no prato no restaurante, pede uma caixa para guardar as sobras sem constrangimento algum;

33. Sabe que quem realmente manda no seu poder de compra é o seu credit score;

34. Para no sinal vermelho a noite numa rua deserta e não fica com medo;

35. Dirige com a janela aberta se o tempo estiver bom;

36. Tem um time de futebol americano, baseball e basquete;

37. Não fica claustrofóbico se a casa está com as janelas fechadas (por causa do ar condicionado central);

38. Quem lava louça na casa é a maquina de lavar louça, alias você já desenvolveu a técnica de acomodar panelas, pirex, múltiplos pratos e copos e tudo mais em uma rodada só;

39. Descobre a necessidade de ter um SUV ou uma mini-van assim que a família cresce;

40. Viaja para o Brasil em Julho e não leva nenhum casaco.

Ei, você leitor, expatriado (ou não), lembrou-se de mais algum? Compartilhe aqui!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário